Alô Amigo!  Nesta semana observamos que o brasileiro realmente quer mudar os conceitos e filosofias enraizadas a anos nos dois segmentos mais comentados neste país, política e futebol.

Na ultima sexta-feira, realmente tivemos a “Democratização da Republica”, parafraseando a “Proclamação de Republica”, que marcou a prisão dos condenados pela corrupção mais notória dos últimos anos no Brasil, o popular Mensalão. A justiça tardou e não falhou em punir aqueles que simplesmente ofenderam e menosprezaram a oportunidade dada pelo povo para que eles os representassem no Congresso Nacional.

Na esfera futebolística, não foi diferente, a rodada do meio de semana foi marcada pela manifestação sábia dos atletas que se mobilizaram para um futebol mais respeitoso e consciente.

Desde que foi criado em 30 de setembro de 2013, o Bom Senso Futebol Clube mostrou que a cultura tem que mudar e, dirigentes dos clubes, federações e confederações, patrocinadores e emissoras de TV precisam observar que dentro das quatro linhas existem ser-humanos que necessitam de qualidade para praticarem o ofício escolhido.

Os 20 clubes que estiveram em campo, tiveram os atletas com os braços cruzados por um minuto em represália a alguns pontos fundamentais para que o todo seja modificado. Até mesmo, diante das paralizações nos jogos iniciais, a toda poderosa CBF se atreveu a ameaça-los com possível punição de todos serem advertidos com o cartão amarelo. Todavia, São Paulo e Flamengo não se intimidaram e tocaram a bola até completar o minuto programado para esse movimento.

Os atletas liderados por grandes nomes – Paulo André (Corinthians), Rogério Ceni (São Paulo, Dida (Grêmio), Barcos (Grêmio), dentre outros que representam milhares de atletas, principalmente a minoria que é discriminada em receber migalhas de clubes que não valorizam a profissão, querem: 1- Calendário do futebol nacional, 2- Férias dos atletas, 3- Período adequado de pré-temporada, 4- Fair Play Financeiro, 5- Participação nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol.

Medidas que são muito úteis para que tenhamos uma democracia no esporte mais popular do planeta e que não eles não tenham que engolir goela abaixo as imposições dos contratantes ou dos organizadores.

Esta claro que o povo mudou, indiferente dos segmentos em que vive. A forma de ser expressar perante os assuntos mais complexos, faz com que os líderes, destes mesmos segmentos, acordem para o povo que quer ser de primeiro mundo e não mais aquele que aceitava tudo da forma que os poderosos querem.

E fica claro, observando todos esses movimentos, que um país com educação desenvolve a passos largos e o brasileiro esta buscando esse aprimoramento cultural e agora dá pra dizer, o Brasil é o país do futuro.