Alo Amigo!

Neste domingo teremos a nossa seleção brasileira em busca de uma vitória importante na preparação para a Copa das Confederações, que se inicia no próximo dia 15 de Junho. O amistoso diante da Inglaterra faz com que o técnico Luiz Felipe Scolari inicie o seu trabalho de maneira eficaz, mas na verdade é a oportunidade do Brasil mostrar para o seu torcedor que tem potencial de pentacampeão mundial e seus atletas possuem qualidade superior aos adversários.

A seleção canarinho não tem uma cara e, a percepção que temos ao ver os seus comandantes, que ali estão, é que não iremos muito longe na Copa do Mundo de 2014. Tudo porque o treinador e coordenador técnico da CBF não se modernizaram e não conseguirão aproveitar as características dos jovens atletas que estão disponíveis, como por exemplo, unir a habilidade do Neymar, a velocidade do Lucas e a precisão do Fred. Sem falar, que querem priorizar a força do Huck que não consegue se firmar, quando os outros três estão na equipe.

Para mim é hipocrisia dizermos que temos uma nova família Scolari. No cenário profissional não existe esse tipo de metodologia e sim existe respeito ao líder. Pergunto à você que me lê a coluna Dá-lhe Dá-lhe no GOOL  – Você trata seu chefe como pai? Você concorda com ele em todos os assuntos ou opiniões? A resposta esta na forma de que os profissionais levam suas vidas. Eu não sou adepto ao dito popular, que o meu chefe é um exemplo! Para mim isso é a tremenda falsidade. Amigo leitor, isso nunca existirá no âmbito profissional principalmente, porque o Felipão se tornou uma pessoa intolerante e autoritária, onde somente ele sabe o que tem que fazer e não aceita a participação e opinião de mais ninguém.

Por que ele não liberou os jogadores Dante e Luiz Gustavo para disputarem a ultima partida da Copa da Alemanha, pelo Bayern de Munich? A resposta esta na intolerância e arrogância impostas pelo treinador e pela própria CBF.

Vale lembrar que na Copa do Mundo de 2010, o Dunga foi inflexível com a mídia e deu no que deu, perdemos a competição e ele o cargo.

Não quero defender que os atletas precisam ter liberdade e regalias, porém a liberação destes dois atletas não prejudicaria, em nenhum aspecto, o desempenho dos brasileiros no torneio que vai começar.

Queremos um futebol alegre e de qualidade, queremos a felicidade no rosto de quem nos defende, queremos que os nossos jogadores mostrem a juventude que lhes é peculiar, ou seja, queremos o Brasil sendo Brasil, com molecagem, ginga e o futebol-arte.

Deixe nossos meninos se divertirem com o maior presente de todo apaixonado pelo futebol, a bola!

Sidney Botelho é patrocinado pela SB Consultoria em Eventos – deixe a SB organizar o seu evento – ligue já: 26599444.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code