Alo Amigo! Novidade ou não mas o mercado de transações do esporte, mais eletrizante e de um sentimento inexplicável, teve uma semana de emoções conflitantes para os torcedores do Corinthians e São Paulo. O troca-troca entre as duas equipes, envolvendo o atacante Alexandre Pato e o meia Jadson, não agradou os mais aficionados tricolores e alvinegros.

A negociação foi rápida e eficaz. Por incrível que pareça os dirigentes deixaram a rivalidade de lado e viram o que seria melhor para os objetivos da temporada, que apenas começou.

No Corinthians a reformulação era prevista, mas graças ao apoio desnecessária dos marginais que invadiram o CT Joaquim Grava, na semana passada, quando os atletas se esconderam para serem agredidos e sofrerem consequências mais sérias. Vale ressaltar que o atacante Paolo Guerreiro não teve a mesma sorte e foi enforcado por alguns desordeiros. Cenas que nos deixam envergonhados de trabalhar com esporte e nos dá tristeza de informar ao publico que ama o futebol de verdade. Mas esse tema vou deixar de lado e vou comentar que esse ato gerou desespero e o Timão, forçadamente, correu em  encontrar algum novo clube que se interessasse pelo seu maior investimento dos últimos anos e, não foi que encontrou alguém interessado!

Isso mesmo, foi como vender algo para alguém que você conhece com sentimento de que aquela pessoa assume a partir daquele momento o seu próprio erro. Não que esteja dizendo que o Pato foi um erro, mas é o que parece. A chegada deste atleta no Morumbi, pode motiva-lo a mostrar que tudo não passou de precipitação dos antigos comandantes. Todavia só dependerá dele mudar de atitude e postura, pois o que ele fez no Corinthians foi a displicência de um profissional egoísta e descompromissado

Se Pato foi escorraçado do Parque São Jorge, Jadson deixa o São Paulo deixa as portas abertas para voltar o dia que quiser sem medo de ser feliz, tudo porque ele estava sem espaço desde a chegada de Paulo Henrique Ganso. Afirmo aqui, ele terá mais êxito do que o atacante.

O futebol é dinâmico, mas essas mudanças podem ajudar ou atrapalhar um planejamento de meses. No São Paulo Pato será mais um e de repente pode ser mais um Richardinho do futebol. Este veio do mesmo lugar e não foi bem recebido e gerou descontentamento de todos, porém esse atleta foi fritado por uma parte do elenco são-paulino.

Espero que eu esteja enganado e que daqui alguns meses eu escreva essa coluna elogiando o profissionalismo e o diferencial destes atletas, mas pelo amor ao futebol, deixem eles jogarem, sem interrupção e ou interferência das arquibancadas. Nós precisamos de festa e não discórdia. Digo isso, pois não aprovei as ofensas dos organizados tricolores, na ultima quinta-feira, quando ofenderam sem dó o novo reforço.

Logicamente é pedir muito para desocupados que não entendem de futebol e não estão felizes com nada a não serem ver sangue e o adversário derrotado, mas não no placar e sim derrubado no chão.

Referente a greve dos atletas, eu sou contra, com sou contra todas as greves de outros setores. Não acho justo prejudicarmos pessoas que acreditam no melhor e por causa de uma minoria, todos pagarem. Mas no país que se pode tudo e quando se rouba ou mata não acontece nada, você acha que terá solução? NUNCA! pois se perde eleitores…