Alo Amigo! Nesta semana tivemos o ultimo amistoso da Seleção Brasilera, antes mesmo da convocação oficial para a Copa do Mundo, e a vitória diante da Africa do Sul, por 5 a 0, ficou de lado perante a uma cena chamou atenção de todos que estavam no estádio e em todos os lares que acompanhavam a transmissão.

O evento era comemorativo ao ícone africano Nelson Mandela, que lutou toda a sua vida contra o racismo. Aliás, falando de racismo, o Brasil precisa aprender com o líder africano e evitar ofensas deste tipo.

Mas, voltando ao espetáculo, da ultima quarta-feira, o prazer de se assistir futebol ficou em evidência quando um menino, de apenas sete anos de idade, invadiu o gramado do Soccer City, após o apito final, e correu em direção aos artistas do jogo, pêgo por seguranças e visto de perto pelos brasileiros, foi resgatado por Neymar.

Autor de três dos cinco gols do Brasil, o atacante do Barcelona foi o responsável por tirar o menino Ayo, das mãos daqueles que faziam a proteção aos atletas. De repente o garoto não imaginou a repercussão que se daria aquele sua fantasia, mas ele correu em direção aos jogadores brasileiros e ganhou a noite quando Neymar o abraçou, causando comoção no estádio e também nas redes sociais.

O mais novo ídolo da África foi saudado por todo o elenco brasileiro que ainda estava no gramado, pois ao lado de Oscar e Fernandinho brincaram como criança com a criança, que ali estava, e se divertiam com a peripécia infantil.

No mundo em que estamos de que tudo esta errado e nada se pode, Neymar ovacionado pela multidão pelo seu gesto, foi até interpretado de forma dúbia, mas os mais sensíveis entenderam a atitude do atacante verde-amarelo. Sem nenhuma intensão de se auto promover.

Neymar quis fazer marketing ou se sensibilizou com a situação? A resposta é muito simples, diante da educação recebida dentro de sua casa, ele foi ao resgate do menino para protege-lo e mostrar à todos que a maldade esta nos olhos do ser-humano. Simplesmente, o coração falou mais que a razão e nem por questão de tirá-lo das mãos dos seguranças, mas mostrar a magia de ser criança.

A humanidade precisa de mais amor no coração e quebrar protocolos e regras de vez enquando, para que deixemos a tecnologia de lado e aproveitamos tudo que nos é proporcionado e não apreciado como deveria. A vida passa rápido e quando temos atitudes assim temos que observar de forma positiva e não negativa como muitos sensacionalistas estão trabalhando a questão. Porém, é preciso ter a cautela necessária para não virar rotina.  

É bonito vermos gestos humanitários e espontâneo de um jovem ídolo mundial, neste caso Neymar. Viva a vida!!!