Alô Amigo! Hoje temos um jogão de bola no estádio do Morumbi: São Paulo e Ituano se enfrentam pelo Campeonato Paulista e quem diria um jogo que tem uma notoriedade especial, pois muito foi dito nesta semana, sobre a possibilidade de o Tricolor entregar a partida, ou seja, não entrar com toda a vontade diante da equipe do interior.

A questão do time comandado por Muricy Ramalho não entrar em campo com, toda vontade, é que o arquirrival, Corinthians, precisa do apoio são-paulino e além do mais precisa vencer a Penapolense.

Mas a verdade é uma só, nenhum time entra em campo para perder, isso faz parte do ser humano, além do mais, o profissionalismo dos atletas, nesse momento fala mais alto e não sujariam a carreira com uma situação tão  medíocre quanto esta.

O que me deixa mais indignado é observar várias matérias de jornais conceituados colocando em xeque a integridade e idoneidade de cada atleta. São atitudes assim que deixam o futebol mais enfraquecido.

Falando do jogo, terá um grande público e o São Paulo vai ter dificuldade de vencer a equipe da cidade de Itu. Em relação Corinthians tem que fazer a sua parte encontrar o futebol que deu títulos do Mundial e da Libertadores. Vencer o Penapolense é obrigação, mas depende apenas do elenco que entrará em campo logo mais.

Outro assunto que tomou conta dos tabloides nacional foi a questão do racismo envolvendo um árbitro, no Rio Grande do Sul, e o volante Tinga ofendido no Peru, ambos foram recebidos pela presidente Dilma Rousseff no Planalto do Congresso. Uma atitude para mobilizar o futebol, porém, com características eleitorais.

O mundo precisa de respeito ao ser humano. Onde estejamos o racismo está presente, no Brasil desde a sua descoberta em 1500.
O povo brasileiro não respeita as regras, as leis muito menos a bandeira nacional. Sendo que na última quarta-feira, estive apresentando um evento de formandos de Serviço Social, de universidade tradicional no País e a própria coordenadoria do curso autorizou a ausência da bandeira em execução do Hino Nacional e ovacionaram alguns símbolos e bandeiras de entidades e movimentos que não acrescentam nada para o dia a dia.

A população brasileira perdeu totalmente o respeito com a nossa cultura, deixando de lado os princípios que foram cultivados e aos poucos são apagados pela minoria que o governo não faz nada para resolver esse problema.

Não critico a presidente em fazer parte de um movimento para evitarmos que o racismo não entre de vez nos nossos estádios e que essas atitudes devem ser repreendidas de acordo com a lei, punição e prisão para quem não as fizerem.

Deixemos de lado as ofensas pessoais e assim  aproveitemos bastante futebol com a forma gostosa para termos um ambiente de harmonia e pura alegria