Comunicação Assertiva?!

Comunicação Assertiva é um termo que tem sido amplamente pesquisado e buscado pelas pessoas que desejam ter mais eficiência em seus diálogos no ambiente de trabalho ou mesmo no dia-a-dia.

São inúmeras pessoas buscando a tão comentada comunicação assertiva, mas como ter efetividade em uma das habilidades mais requisitadas da sociedade?

A resposta para essa pergunta é muito complexa e ao mesmo tempo, simples!

É conflitante a resposta, mas você vai entender o que quero dizer e quando falamos de comunicação temos inúmeras possibilidades de nos expressarmos, além da ação falada, pois existem muitas maneiras de interagirmos com as pessoas, a própria fala, gestos, olhares, escrita, pintura, aroma, o gosto de algum alimento, o silêncio, dentre todas as formas de manifestação coletiva ou individual.

Para alcançar a comunicação assertiva é preciso de uma ação, a iniciativa de aprender com outras pessoas e não estou escrevendo sobre aprender em cursos ou treinamentos, o aprendizado tem que ser com a vivência com as pessoas.

A percepção da vida abre a mente do ser humano para gerar grande quantidade de informações e dessas oferecermos para as pessoas que interagirmos, nos apresentamos, negociamos, dialogamos, entrevistamos, ou inúmeras formas de contato.

Quando nos relacionamos com excelência adquirimos novos dialetos, vocabulários e conhecimentos de várias áreas e com isso, evoluímos a comunicação pois entendemos o que as pessoas sentem, gostam, apreciam, reagem em situações diversos, nos permitindo a oferecer um raciocínio estruturado para termos a aceitação dessas pessoas e do público em questão.

A comunicação é ampla, mas podemos trazer para o nosso dia-a-dia a prática e treinarmos a cada fração de segundo com as pessoas que estão a nossa volta, indiferente da classe social, gênero, cor, credo, dentre tantas divergências que existem no mundo.

São com as pessoas que aprendemos a nos comunicar e o que afirmo, a melhor técnica da comunicação é o relacionamento, pois você consegue se expressar com naturalidade, espontaneidade, pureza, precisão e com isso, quando necessário poderá oferecer às pessoas o que possui de melhor, o seu conhecimento, suas aptidões, a sua filosofia, transformando-se e mudando a direção das pessoas, aumentando e fortalecendo os conceitos, os laços, integrando a sociedade e as empresas.

Comunicação assertiva é isso, ter a certeza de mudar os pensamentos, inovar e elevar a cultura intelectual, indiferente da área de atuação.

Então,  Seja ASSERTIVO, separe 15 minutos por dia para se relacionar, conversar, dialogar e verá que você é um comunicador.

 

Sidney Botelho

A oratória é o requisito principal de todas negociações!

Você sabia que a oratória é o requisito principal de todas negociações?

 

Alô Amigo!

Negociar é uma arte milenar e que poucos sabem fazê-la com maestria e competência, digo isso, pois ao longo do tempo exercendo a minha carreira de executivo no mundo corporativo, nas palestras e treinamentos que eu ministro, vejo que existe muito receio das pessoas em se entregarem e praticarem essa técnica tão fundamental para o sucesso profissional e o pessoal.

Essa crença limitante ou bloqueio fazem com que o indivíduo procrastine intensamente e quando perceba, as oportunidades vão e a angustia alheia aumenta cada vez mais a sua frustração, gerando o sofrimento e a dor, muitas vezes causando depressão em algum setor da sua vida.

É fundamental reforçar que todos os profissionais possuem aptidões diferentes, que lhe darão direção de um destino traçado por eles próprios, tendo a consciência de que todas as ações resultarão em reações positivas e negativas.

Analisando esse cenário, recentemente em um curso de vendas que realizei com a presença de empreendedores e profissionais qualificados no quesito negociação, eu percebi em minutos a falta de habilidade de se expressarem por intermédio da comunicação e da oratória.

A falta de envolvimento da fala com o interlocutor era nítida e em muitos momentos, o ritmo do dialogo se perdia conforme os minutos passavam e o resultado final, a venda ou a negociação, não chegava ao objetivo do profissional que ofereceu o serviço ou produto.

Negociar é saber entender na essência, o que o ouvinte deseja e conhecê-lo como a palma da sua mão, fortalecendo cada linha até a conexão final que é o prazer gerado pelo que foi oferecido pelo vendedor/negociador.

A oratória se faz presente a cada fração de segundo, quando temos a chance de nos oferecermos como solucionadores de problemas ou de mudanças de hábitos de todos os envolvidos naquele projeto.

Mas não podemos ver a oratória apenas no formato da fala ou discurso no geral, pois se não existir pertencimento, pode se perder totalmente e, o resultado não será o esperado. Afirmo em dizer, que a preparação é o requisito básico para uma negociação, pois diante de toda a análise de levantamento de requisitos, colhendo a maior quantidade de informações possíveis do cliente que contará com o seu conhecimento, aumentará a possibilidade de um discurso envolvente e principalmente, condizente com o ambiente em que o vendedor está.

Todos nós somos vendedores ou caso queira negociadores, em todos os momentos temos que convencer as pessoas a aceitarem os nossos serviços, produtos, as nossas ideias e opiniões e além do mais, a nossa maneira de ser.

Nesta coluna, a minha interação com você, leitor, é por intermédio da escrita e a negociação esta presente desde o primeiro parágrafo, talvez se você chegou até a última linha, pois sentiu a necessidade de aprofundar mais no tema, mas é porque nos envolvemos do começo ao fim com palavras que permitiram eu alcançar o meu objetivo, que é gerar um relacionamento de respeito mútuo e cordial, para que nossos laços sejam fortes e duradouros.

E você, está disposto (a) a se relacionar com as pessoas com arte da negociação? Então, Comunique-se!

Sidney Botelho

 

Artigo publicado em www.cloudcoaching.com.br

Quais são as habilidades de comunicação?

Quais são as habilidades de comunicação?

Comunicação – a habilidade que precisa de evolução contínua

Sempre ouço as pessoas dizerem que não conseguem realizar os seus objetivos profissionais e sonhos pessoais, porque não possuem sorte na vida ou que não conseguem mostrar o que sabem.

Realmente as pessoas não conseguem se expressar, na essência da palavra, e logo, o motivo maior de tudo isso é que as pessoas não desenvolveram a habilidade de se comunicar com as pessoas e nas empresas como outros esperam, com isso, ficam fadadas ao fracasso individual.

Por que a comunicação é a chave do sucesso? Simplesmente, com uma comunicação bem desenvolvida, as pessoas conseguem fortalecer relacionamentos, realizarem negócios duradouros, praticam a arte de ensinar outras pessoas, se tornam mais criativas, geram mais possibilidades de serem reconhecidas pelas demais pessoas e pelas empresas, com a sua forma de ser, pelo que possuem e o que podem agregar.

O problema maior é que as pessoas, nos últimos anos, estão perdendo o significado de se comunicar com as outras, mas com a importância da palavra comunicação, sem receio do julgamento imposto pela sociedade exigente que possuímos, neste novo milênio.

Sempre ouço falar e leio em livros e artigos, que as pessoas deveriam aprender finanças nos níveis iniciais da educação, ou seja, desde crianças entenderem a manusear o dinheiro e entender como funcionam as regras bancárias ou investimentos que encontrarão ao longo do processo evolutivo educacional. Todavia, eu afirmo, que se a pessoa não desenvolver a habilidade de se comunicar, este mesmo individuo não terá a capacidade de administrar o dinheiro que ganha, por não saber passar a mensagem para os consultores e especialistas que forem contratados.

A comunicação é a ferramenta principal para as pessoas e todas as profissões e digo mais, nos dias atuais, com as redes sociais em alta, sendo que uma foto se comunica com um grupo específico de pessoas, podendo alcançar uma proporção exponencial quando postada, pode elevar ou destruir a reputação de alguém.

Afirmo, a comunicação não é apenas falada, pois temos inúmeros recursos para que encontremos a conexão com as pessoas, indiferente da sua classe social, gênero, grau acadêmico, cor, religião, dentre tantas divergências que temos nos dias atuais, fazendo crer que as opiniões oferecidas podem resultar em assertividade ou prejuízo diante do que foi transmitido.

Entremos no âmbito da comunicação falada, lembrando que existem inúmeras técnicas para que as pessoas alcancem a audiência esperada pelo seu público alvo, pois cada grupo de pessoas vai interpretar da sua maneira o que foi levado por diversos meios de divulgação:

  1. – Contato presencial;
  2. – Reuniões de Negócios;
  3. – Entrevistas;
  4. – Discursos;
  5. – Palestras, treinamentos ou aulas;
  6. – Apresentações de Rádio e TV;
  7. – Vídeos nas redes sociais;
  8. – Encontro de amigos e familiares;
  9. – Ligações Telefônicas e Mensagens de Áudio em Plataformas;
  10. – Relacionamento conjugal ou paternal.

Seriam inúmeras formas de se comunicar com as pessoas em todos os âmbitos possíveis gerados pelos grupos que pertencemos, mas como utilizar essas ferramentas para ser aceitado e não cancelado pelas pessoas?

Qual é o primeiro passo para se comunicar bem?

O primeiro passo para se comunicar é ampliar a qualidade da sua oratória e, como você leva a mensagem para o grupo escolhido, pois nos tópicos acima, eu citei alguns entre diversos ciclos sociais ou profissionais, que as pessoas no dia-a-dia participam e em cada um deles, existem uma a fórmula certa para interagir. Eu, mesmo, dedico uma aula inteira do meu curso de ORATÓRIA, LÓGICA E INTERPRETAÇÃO (OLI) para fazer com que as pessoas pratiquem com as outras pessoas que convivem na sala de aulas ou dentro da própria casa. Mostrando a eles, ao longo do processo, que estarão aptos e habilitados para darem saltos mais altos na vida e na carreira.

  1. Pare e olhe para os lados, neste momento, e veja quantos meios de comunicação estão disponíveis para você e, desses recursos, quantos você está usando agora?
  2. Se você conseguiu identificar todos os recursos que tem a sua volta, ficou fácil para você responder, com a mesma dedicação, a próxima pergunta – Quantas pessoas estão a sua volta neste momento?
  3. Responda para você, quando foi a última vez que teve uma conversa aberta, transparente, envolvente, que fortaleceu os laços com essa pessoa que está ao seu lado?
  4. Faça um outro teste, descreva todos os objetos que está ao seu lado e o que as pessoas estão fazendo, mas extraia todos os detalhes possíveis para que dessas observações, você possa usá-la em qualquer diálogo ou apresentação.

São perguntas simples que as pessoas não respondem para si e quando veem, perdem a conexão com o mundo atual e as demais pessoas, excluindo a possibilidade de se conectarem com tudo e todos, garantindo a comunicação ideal e assertiva para a sua vida e a carreira.

Todos os setores da sociedade precisam de bons comunicadores, formadores de opiniões, multiplicadores de conhecimentos, facilitadores, mas pessoas que explorem ao máximo o potencial dos pares para termos empresas mais prósperas, famílias unidas, seres humanos participativos e conscientes que a vida é de descoberta e para encontrarmos as respostas, novas teorias, filosofias, precisamos praticar a arte de se comunicar, seja pela fala ou pelos gestos ou qualquer forma de expressão que podemos levar para o público alvo.

Não existe restrições quando buscam o melhor para as pessoas e nos oferecemos para desenvolvê-las, indiferente do seu nível acadêmico, sendo ou não diplomado, mas o que importa é que você saiba que está somando para aquela pessoa que reservou cinco minutos ou menos para você ou para quem seja, mas que seja o tempo suficiente para gerar a mudança necessária para que no futuro possam juntos buscarem novos conceitos, novas formas de levar a vida e quando perceberem foi a comunicação entre vocês que trouxe de presente a alegria, paz e harmonia para o seu ambiente e convívio.