Muricy Ramalho de volta ao São Paulo.
Muricy Ramalho de volta ao São Paulo.

Alo Amigo!

Diante do mal momento vivido pelos lados do Morumbi, podemos afirmar que o ano começou no São Paulo Futebol Clube, Muricy Ramalho esta de volta. Agora todos os jogadores saberão o que realmente é trabalho.

Desde a ultima segunda-feira, chegou o homem que tem o trabalho na veia, vou de encontro ao gesto de bater no braço que esse treinador faz quando quer demonstrar a sua qualidade.

A contratação de Muricy Ramalho pelo clube deixa claro que temos dois pontos de vista para avaliar essa situação vivida pelo Tricolor, o primeiro é apaziguar a imagem manchada do presidente Juvenal Juvêncio em não contrata-lo, anteriormente, e a segunda é chacoalhar o elenco para acordar para a vida.

A primeira resposta já foi dada, em seu reencontro com a torcida, com a vitória diante da Ponte Preta, na reestreia do comandante no banco de reservas. Aliás, o que foi aquilo? Lembrei-me das apresentações do meia Paulo Henrique Ganso e do atacante Luis Fabiano! Os gritos de É Muricy, É Muricy encantaram não somente os torcedores, mas os jogadores que viram que o treinador nao é qualquer um e sim, Muricy Ramalho, aquele que conhece tudo e um pouco mais do São Paulo, todavia são 40 anos de historia e de trabalho completados no ultimo dia 22 de agosto.

Aqui eu destaco a frase do goleiro Rogério Ceni que demonstrou o sentimento são-paulino a afirmar “Tele morreu, matamos Paulo Autuori e temos que cuidar do Muricy”. Concordo com o ídolo e vou além, Autuori não era o culpado da situação e sim os jogadores. Apenas não conseguiu se impor perante os atletas ou talvez não motivá-los ao extremo.

A diretoria errou muito esse ano e isso esta custando caro para o clube, que não é mais o exemplo de administração e sim se tornou um clube como qualquer outro.

Já que o tema é p éssima administração em clubes, e o caso massagista-zagueiro? Não dá para admitir nos dias de hoje um ato tão antidesportivo de qualquer profissional que queira levar vantagem da forma que esse Esquerdinha, irmão que tem o mesmo nome que atuou no São Caetano. Simplesmente ao tirar a bola que estava entrando na meta esse integrante da comissão técnica do Aparecidense não respeitou regra alguma no jogo diante do Tupi. E pelo que vamos ver ninguém será punido, pois o STJD não será capaz de punir com a eliminação da equipe deste cidadão.

O futebol brasileiro precisa de mais seriedade e comprometimento por parte de alguns integrantes das comissões técnicas. Eles estão acabando com o nosso esporte, pois tudo acaba nos tribunais e deixam de lado a decisão dentro de campo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code