Alô Amigo!

Nesta semana, não poderíamos deixar de falar do que ocorreu entre corintianos e vascaínos, no estádio Mané Garricha, há uma semana. A cena dos torcedores se gladiando como animais que não possuem a sensibilidade de que o ambiente não é mais propício para este tipo de atitudes e muito menos para baderneiros que se passam como aficionados do clubes brasileiros.

O que mais chamou a atenção foi que dentre esse grupo de vândalos estavam dois integrantes do grupo de delinquentes que ficaram presos por cinco meses, em Oruru, na Bolívia, decorrente a morte do jovem Kevin Spada, pela Copa Libertadores da América.

Fica aqui o questionamento se esses dois associados a Gaviões da Fiel não aprenderam com a lição da reclusão dos seus direitos de cidadãos, aliás, esses não são cidadãos, pois não possuem o mínimo de cultura ou educação para viver em comunidade.

Como eu toquei no tema de cidadania e comunidade, o que dizer do vereador de Francisco Morato, o Sr. Capá, que agrediu os policiais do Distrito Federal. Estamos comentando de um homem publico que agrediu um funcionário publico, um homem da lei. Que país é esse? Esse politico deveria pedir exoneração do cargo, não merece o respeito da população. Ah, sem falar que o corpo dele parece o mapa mundi de tantos desenhos que possui. Eu mesmo, não votaria em um elemento deste porte, pois não deve ter o mínimo do conhecimento da constituição e se pararmos para analisar, ele deve ter ido com dinheiro público assistir o jogo do Timão.

Voltando aos dois marginais que foram viajam com a torcida corinthiana pelo mundo, por que o Ministério Público Federal não se pronuncia em defesa deles? Não foram os ministros que se exporam junto ao governo boliviano em pról destes que não respeitaram uma nova cultura que estamos tentando implantar nos estádios. Por que o Sr. Mario Gobbi, presidente do Corinthians, não vem à mídia para defender esses agressores e homenageá-los em um determinado jogo do clube?

Realmente o futebol brasileiro não merece mais esse tipo de torcedor, temos que mudar urgente a forma de torcer. Rivalidade existirá, mas a ponderação terá que prevalecer ao extremo para que pessoas de boas índoles possam frequentar os palcos futebolísticos com tranquilidade e prazer, sem medo de receber um soco ou até mesmo, correr para não inalar o gás lacrimogênio lançado pelos policiais contra um bando que é beneficiado por clubes e dirigentes.

O que me não sai da cabeça, como esses dois animais conseguem viajar tanto para assistirem as partidas do Corinthians. Amigos, não é comum e nem fácil ir pra Bolívia, viajar pra Brasília, ir pro Paraguai ou Caraguatatuba, que seja! Alguém patrocina isso tudo e cabem os responsáveis do nosso país buscarem uma solução rápida, que para mim, seria a extinção de qualquer torcida organizada.

Deixamos isso de lado, hoje é aniversário do clube mais popular do Brasil, o Sport Club Corinthians Paulista. Quero parabenizar à todos os torcedores alvinegros, aliás só os torcedores que amam e não mancham essa camisa tão gloriosa. E nada ter o encontro com o primeiro ou segundo maior clube do país, o Flamengo. Fecho com uma frase típica dos 103 anos – Vai Corinthians!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code