Palmeiras e Flamengo e seus planejamentos em cheque.


Alô Amigo!

A semana foi cruel para os dois elencos mais milionários do futebol brasileiro, Flamengo e Palmeiras, foram eliminados da Copa do Brasil, nos pênaltis para Athético-PR e Internacional, respectivamente.

As cobranças dos torcedores não pararam e os placares deixaram os planejamentos em cheque, devido justamente a questões mais pontuais, que são fundamentos de alguns atletas.

São milhões de reais investidos para não avançarem diante dos clubes que conhecem e mesmo assim foram surpreendidos. O torcedor quer saber, o que deu errado?

Não há justificativa verídica, mas a mais evidente é que os dois times perderam ritmo com a parada da Copa da América e logo de cara tiveram o temível mata-mata de uma competição de alta performance. Mas não é apenas a pausa para o torneio sul-americano que foi o motivo do baixo rendimento dos dois elencos, podemos afirmar que os adversários, que tiveram o mesmo tempo, superaram as estratégias dos treinados Jorge Jesus e Luiz Felipe Scolari.

No Palmeiras, a situação é muito mais complicada, porque não vemos um atacante que tenha consciência do que é vestir a camisa alviverde. O Deyverson é um jogador desequilibrado e em momentos que precisa de um pouco mais de dedicação e ou esteja de frente com a pressão ele espana e deixa se levar pela emoção, prejudicando todo o esquema do treinador. O time palmeirense é considerado o mais regular do país, mas percebo que depender da inspiração de Dudu ou esperar algo dos meias, e muito complicado. A forma de jogar do Verdão é conhecida e não há nada novo por parte do Felipão, que por mim, falta explorar mais o Gustavo Scarpa, craque por onde passou e não poderia ter ficado no banco na quarta-feira passada.

Já no Flamengo, o técnico Jorge Jesus não mudou ainda a forma de pensar dos atletas, principalmente de algumas estrelas como o Gabriel Barbosa e de Everton Ribeiro. O primeiro oscila muito em jogos decisivos e isso o deixa em descrédito com torcedor. Mas o perfil do Gabigol, sempre foi assim desde quando jogou na Itália. O segundo tem seus dias de glória são marcantes, como os de desilusões são também. O treinador terá trabalho para agradar o público carioca.

Os treinadores são competentes, mas creio que falta definir a equipe ideal no papel, pois os elencos são espetaculares e depende de avaliação para encontrar o homem gol, pois armação os times possuem demasiadamente e agora é encontrar o time que encantará o torcedor.

 Sidney Botelho – Instagram @sidneybotelhooficial