O desafio do RH: o momento de comunicar a demissão!

Alô Amigo!

Relacionar é algo muito difícil nos dias atuais e percebo em todas as palestras que ministro e que participo que essa dificuldade ultrapassa o âmbito pessoal e invade de maneira fulminante o profissional.

Recentemente, eu estive com um grupo de alunos de uma tradicional instituição de ensino e fui muito questionado sobre o tema de como se comportar em situações complicadas ou de desacordo com as opiniões dos companheiros ou dos liderados ou, até mesmo, de colaboradores da empresa que pertencem a setores distintos da própria área.

A preocupação é muito grande junto aos jovens profissionais e nos questionamentos, principalmente, para as turmas do curso de gestão de recursos humanos, a forma de passar a informação a qualquer profissional, presencialmente, é o maior desafio para quem busca o aprimoramento nesta área de atuação.

Questionamentos que vão além de comunicar uma promoção, contratação, orientação de novos processos ou o bicho de sete cabeças, a demissão. Na realidade econômica do país, onde temos um índice exorbitante de desempregados, ficou mais difícil assumir a responsabilidade de dizer – Você esta demitido!

A vida não é um reality show e o espetáculo não deve invadir as salas de reuniões das empresas e o profissional de RH tem que entender que sua ação definirá o destino de dezenas pessoas diretas ou indiretas ligadas ao profissional que sentará em uma cadeira para ouvi-lo proferir essa temível frase.

Por isso, a comunicação tem que ser a mais cautelosa possível, avaliando todas as variáveis com muito cuidado, pois o profissional é responsável em transformar ou direcionar a vida do indivíduo para dois estados da consciência humana, o estado de felicidade e o de angustia.

A comunicação, neste momento, tem que ser perfeita e eficaz, no qual eu afirmo, que a autenticidade e veracidade transcendem qualquer padrão de frases ou palavras que serão ditas e eternizadas pelo interlocutor ao receptor.

A transparência é fundamental para que a pessoa, que recebe a informação,entenda a essência do motivo do qual foi desligada da empresa, podendo tirar proveito da situação, fortalecendo o auto-feedback, facilitando o reconhecimento de alguma área de sua vida que precisa de melhoria e aprimoramento.

Diante da abordagem, acima, voltamos ao tema relacionamento, requisito básico para o profissional moderno, que muitas vezes se exime ou se esquiva de tomadas de decisão devido ao vinculo criado com o tempo de convivência na companhia. Todavia, esse é o momento de se expressar de forma natural e categórica, pois quanto mais verdadeiro e autêntico o gestor for, melhor será o entendimento da informação, sem nenhum receio de remorso de ter prejudicado um amigo.

O bom profissional entenderá a decisão, indiferente da consequência, pois o sábio é aquele que aprende com as pessoas e desenvolve melhorias diante de novas informações recebidas. Para quem transmitiu a mensagem, a certeza de um aprendizado ainda maior, pois soube se comunicar com sabedoria e inteligência.

Sidney Botelho