Futebol – o esporte mais egoísta do país


Alô Amigo!

Eu começo a minha coluna com uma reflexão – Qual é o objetivo de um clube de futebol? Ser Campeão e faturar com o prêmio da conquista ou simplesmente participar do torneio mesmo que neste não tenha tanto interesse, mas é obrigado pela Federação?

O futebol é o esporte de egoístas e de pessoas que não veem mais o esporte como uma competição de quebra de limites ou até mesmo de aumentar a quantidade de troféus. É nítido o desinteresse de muitos clubes em participarem de torneios tradicionais, mas não dão mais a credibilidade que ofereciam anos anteriores, por isso deixa de lado e apenas cumprem o protocolo para atender as exigências das federações e confederações.

Estamos no período mais importante do Campeonato Paulista, mas as cabeças de todos os clubes não estão com o foco apenas nesta competição e alternam a “chavinha” por um período pequeno, pois poucos dias depois têm outro torneio, que em alguns casos oferece mais prêmios do que o outro.

São vários exemplos a serem citados, neste espaço jornalístico, mas o que me deixa mais desanimado e desapontado com tudo isso é que tudo se repete continuamente e os dirigentes não mudam a nossa percepção sobre o assunto.

Não é ruim disputar dois, três, que seja quatro competições simultaneamente, mas quando assinar o documento de participação ou afirmar que estará com a respectiva camisa nos gramados dos estádios autorizados para as partidas, faça o melhor e ofereça ao público o time mais ideal possível para que no final todos comemorem com muita satisfação e alegria.

O planejamento é algo fundamental, antes de confirmar a participação no campeonato, principalmente pelo desgaste que terão ao longo de todos os jogos que disputarão. Todavia, se eu tenho 42 anos de idade, ouço e leio diariamente, os clubes reclamarem do calendário apertado, não permitindo a preparação ideal para uma partida especifica.

Não sejamos hipócritas, ninguém faz o que não pode ou simplesmente no meio do caminho desiste do objetivo, daí vem o questionamento – Sabendo que um torneio é ligado ao outro e este oferece uma vaga para o outro, por que não se planejar para a disputar todos ou simplesmente ter a capacidade de reconhecer que não pode participar, devido a falta de recursos, renunciando um deles para fazer o melhor e mostrar a força máxima na competição que pode participar de verdade?

Sabe a resposta? Egoísmo. Nós seres humanos queremos tudo e abraçamos o mundo e quando vemos a comemoração não a mesma, porque temos que pensar no dia seguinte, pois já temos outro desafio.

Talvez uma dica para essa reflexão e que serve para todos nós, “façamos o que podemos e que façamos o melhor sempre com alegria e satisfação”.

Bom domingo!

 Sidney Botelho – Instagram @sidneybotelhooficial